Casas Brasil ImpérioDom Pedro I abdicou do trono em 1831 e deixou-o como herança para seu filho, Pedro de Alcântara, que ainda tinha 5 anos. Como ele ainda era muito novo, o país passou ser governado por regentes até o momento da maioridade do menino.

Esse período do Brasil Império sofreu com diversos problemas como alterações políticas e várias rebeliões espalhadas pelas províncias. No Período Regencial surgiram dois novos partidos, além do Português e Brasileiro: o Moderado e o Exaltado. Enquanto isso, o Partido Português alterou seu nome para Partido Restaurador, sob a liderança de José Bonifácio.

Partido Moderado

Defendiam os donos das grandes propriedades rurais e eram chamados de chimangos. Acreditavam que uma maior autonomia das províncias era o melhor para o país. Além disso, eles acreditavam na aplicação de uma monarquia moderada e a continuação da escravidão. Os nomes mais importantes desse partido foram Diogo Antônio Feijó e Evaristo da Veiga.

Partido Exaltado

Esse partido procurava defender a população urbana e era chamado de farroupilhas. Defendia o federalismo e autonomia das províncias. Queria retirar a monarquia para implantar o regime republicano. Seus maiores representantes foram Cipriano Barata e Borges da Fonseca.

Com a saída do Imperador, os três partidos, Português, Moderado e Exaltado, começaram a se articular para decidirem os rumos do Brasil. A regência que iria governar foi decidida pelo Poder Legislativo. Ela ficou no poder por apenas quatro meses e recebeu o nome de Regência Trina Provisória. Com o fim da regência provisória, foi escolhida a Regência Trina Permanente, que ficou no poder de 1831 a 1835. Nesse período, o Partido Moderado tinha ampla influência no poder com a escolha de Diogo Antônio Feijó para ministro da Justiça. Ele foi responsável pela criação da Guarda Nacional, que realizou a proteção de propriedades rurais, combateu a escravidão e as revoltas.

Regência Una

Em 1834, foi instituído um Ato Adicional quando ficou estabelecido que a Regência Trina Permanente fosse comandada por apenas uma pessoa. Ela teria o mandato com duração de quatro anos e o primeiro escolhido foi Feijó, que ficou no cargo de 1835 a 1837. Durante seu mandato, ocorreram muitas revoltas e rebeliões e, por isso, ele renunciou em 1837. Foi substituído pelo senador pernambucano, Pedro Araújo Lima. Com Pedro Araújo, o poder centralizado ganhou mais força, as revoltas foram sufocadas e a Guarda Nacional passou a ser comandada pelo poder central.

Com os diversos problemas na Regência, alguns parlamentares começaram a planejar, a partir de 1837, projetos de lei para estabelecer antecipadamente a maioridade do herdeiro do trono. Surgiu, em 1840, o Clube da Maioridade, que criou a emenda constitucional para antecipar a maioridade do imperador. Com isso Pedro 2º foi coroado a Imperador e iniciou o Segundo Reinado.

Topo